Botos – Patrimônio Cultural Natural do Município do Rio Grande

Com apoio da KAOSA e NEMA, o Laboratório de Ecologia e Conservação da Megafauna Marinha – Ecomega/FURG e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente – SMMA/Rio Grande, encaminharam uma solicitação à Câmara dos Vereadores de Rio Grande para declarar o boto como Patrimônio Natural e Cultural do Município.

A solicitação foi aprovada em forma de Lei e sancionada pelo prefeito (Lei 8.820 de 8 de junho de 2022).

A fundamentação da proposta concentrou-se na relevância ecológica e cultural do boto para a região, bem como da importância do estuário da Lagoa dos Patos e costa marinha adjacente para as atividades vitais da espécie, incluindo reprodução, alimentação, socialização e descanso.

O boto fornece serviços ecossistêmicos essenciais, como manutenção do equilíbrio do ambiente e serviços culturais e estéticos, de grande valor para os (as) cidadãos e cidadãs locais como também para o desenvolvimento de atividades de turismo ecológico.

Esta fundamentação é baseada em décadas de estudos sistemáticos, os quais só foram possíveis com apoio de instituições e programas como YAQU PACHA, Portos RS, Whitley Found For Nature e PELD-ELPA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: